Centro Cultural Correios exibe esculturas para tocar

Imagem

Sim, Pode Tocar – Yutaka Toyota mostra 24 obras

 

É proibido tocar nas obras de arte. Em quase todas exposições é assim. É uma prática para garantir a integridade das peças. Falando de pintura, imagine se cada um que visse a “Mona Lisa” de Leonardo da Vinci a tocasse: a obra que tem 500 anos teria desintegrado. Na semana passada, um jovem quebrou a perna de uma escultura do século 19 em um museu de Milão, na Itália, ao tentar subir no colo dela para tirar um autorretrato (“selfie”). Então fica fácil de entender que a regra de proteção de obras é correta e não exagerada. No entanto, esse distanciamento entre obras e espectadores cria uma espécie de “sacralização”, conferindo às peças tanta importância a ponto de não podermos encostar um dedo nelas.
Mas no caso de esculturas feitas com materiais resistentes, muitas vezes é possível o espectador tocá-las, como na exposição “Sim, Pode Tocar!”, do nipo-brasileiro Yutaka Toyota (1931), em cartaz até 10/04/2014 no Centro Cultural Correios, com entrada gratuita. A mostra tem 24 esculturas dos anos 1970 aos 1990 e também obras atuais, em materiais como aço inox, alumínio, madeira e fórmica. Além da visão, o visitante tem contato com as obras pelo tato e pela audição. Elas emitem sons (de água, vento e fogo) a partir da aproximação do espectador, ação que ativa sensores instalados nas bases das esculturas.
“As obras de Toyota são o que são, e são o que somos. Tal qual espelhos, nos incorporam e são por nós incorporados. Um reflete o outro”, afirma a curadora da mostra, Cláudia Lopes. O público ainda pode ouvir a descrição das esculturas feita em um catálogo sonoro (CD). Além disso, o catálogo da mostra reproduz dez obras em baixo-relevo, para serem tocadas, trabalho criado sobretudo para deficientes visuais.
Uma obra pública de Toyota tem relação com a formação do acervo das estações do Metrô de São Paulo. Para a construção da estação Sé, inaugurada em 1978, a praça da Sé foi reurbanizada e a Prefeitura instalou esculturas de 14 artistas, Toyota entre eles. Com inspiração nessas esculturas, entre 1978 e 1979 a estação Sé ganhou as primeiras obras do acervo, composto hoje por cerca de 100 trabalhos de arte em 37 das 65 estações.
O Centro Cultural Correios ainda apresenta a mostra retrospectiva “João Rossi, Através do Tempo”, também até 10/04/2014, com curadoria de Simone Ajzental. Do paulistano João Rossi (1923-2000) são exibidos 100 trabalhos. São pinturas, gravuras, desenhos, aquarelas e objetos pictóricos da década de 1950 ao ano 2000. O foco é na temática urbana.

Centro Cultural Correios. Av. São João, s/nº, Vale do Anhangabaú, próximo às estações São Bento e Anhangabaú do Metrô. Tel. 3227-9461. Ter. a dom., das 11h às 17h. Grátis.
|
Texto de Everaldo Fioravante publicado em 25/03/2014 no jornal ‘Metrô News’ ( http://www.metronews.com.br ).
Foto: Divulgação

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “Centro Cultural Correios exibe esculturas para tocar

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s