CCBB-SP exibe obras da Coleção Ludwig

obra de Gottfried Helnwein

Obra hiper-realista de Gottfried Helnwein

 

O empresário alemão Peter Ludwig (1925-1996) formou uma coleção de arte com cerca de 20 mil peças de vários períodos históricos que estão distribuídas em 14 instituições e museus na Alemanha, Suíça, Hungria, Rússia, Áustria e China. É uma das mais importantes coleções particulares de arte do mundo. Uma seleção de 78 obras de arte contemporânea desse acervo integram a exposição “Visões na Coleção Ludwig”, em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) até 21 de abril com entrada gratuita. A curadoria é de Evgenia Petrova, Joseph Kiblitsky e Ania Rodríguez.

A mostra, que ocupa os cinco pavimentos do CCBB, apresenta obras de artistas fundamentais como Picasso, Andy Warhol e Jean-Michel Basquiat. “Pioneiro e com um olhar sempre atento à produção contemporânea, Peter Ludwig foi o primeiro colecionador alemão a visualizar o potencial da pop art e ficou famoso por comprar trabalhos de Roy Lichtenstein e Jasper Johns, que atualmente alcançam valores expressivos por conta da relevância artística”, explica o curador Kiblitsky.

Logo ao entrar no CCBB, no andar térreo, o visitante vê “Cabeça de Criança”, uma pintura hiper-realista medindo 6m de altura, trabalho de 1991 assinado por Gottfried Helnwein. As obras distribuídas pelo 2º andar focam na arte pop, no hiper-realismo e no neoexpressionismo alemão: criações de nomes como Gerhard Richter, Jasper Johns, Georg Baselitz e Anselm Kiefer.

No 3º andar, por exemplo, há uma tela de 1984 de Basquiat, um dos principais nomes da história do grafite. Além de obras de ícones da pop art (como Warhol e Lichtenstein), no 4º andar também há trabalhos de Picasso e Jeff Koons. Já no subsolo, o foco deixa de ser nos artistas dos Estados Unidos e da Europa e são apresentadas obras produzidas em diversos contextos geopolíticos por artistas como o russo Vladimir Yankilevsky, o sul-coreano Lee Sang-Won e o grego Pavlos.

Segundo a curadora Ania, por meio das obras exibidas os visitantes podem “mapear as coordenadas geográficas das viagens que o colecionador fazia por várias partes do mundo em busca de obras de arte”. Essa característica é reforçada no 1º andar, onde a mostra ganha um caráter interativo: por meio de um mapa é possível explorar a expansão da coleção Ludwig por cada uma de suas sedes.

Depois de São Paulo, a exposição segue para as unidades do CCBB no Rio de Janeiro (maio) e em Belo Horizonte (agosto).

Serviço

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Álvares Penteado, 112, Centro, próximo às estações Sé e São Bento do Metrô. Tel. 3113-3651. De qua. a seg., das 9h às 21h. Grátis. http://www.bb.com.br/cultura

|

Texto de Everaldo Fioravante publicado em 04/02/2014 no jornal ‘Metrô News’.

Foto: Cauê Fotos

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s