Casa da Imagem apresenta três mostras de fotografia

Halterofilista _ blog _ credito Cristiano Mascaro

Halterofilista – Foto de autoria de Cristiano Mascaro

 

A Casa da Imagem, no Centro de São Paulo (SP), abriu no sábado(18/01/2014) três exposições individuais com fotografias de Cristiano Mascaro, Edu Marin e Felipe Bertarelli. Elas ficam em cartaz até o dia 06/04/2014, com entrada gratuita.

A mostra “Turista Hotel” traz a produção do início da carreira de Cristiano Mascaro (Catanduva / SP; 1944), em meados da década de 1970. São 46 fotos em preto e branco, a maioria inédita. A exposição apresenta as raras incursões dele no gênero do retrato e reúne também, entre os destaques, a interpretação fotográfica que Mascaro fez do Brás (no período em que bairros centrais se despediam do passado industrial e eram rasgados pela construção dos trilhos do Metrô e de avenidas).

Ao longo das décadas seguintes e até hoje, o olhar de Mascaro permaneceu voltado à área de fotografia urbana. Ele é considerado um dos mais importantes fotógrafos da arquitetura da capital paulista.

Mascaro é graduado em arquitetura pela FAU-USP – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (1964-1968), onde também titulou-se mestre (1986) e doutor (1995) com teses que relacionam fotografia e arquitetura. Ele também atuou como fotojornalista e professor.

Quartos de diferentes hotéis e motéis do Centro de São Paulo são o tema da mostra “Câmaras de Descompressão”, de Edu Marin (São Paulo / SP; 1976). São 13 fotos em cores de uma série desenvolvida em 2013 para a Casa da Imagem. Marin é artista plástico e designer graduado pela ECA-USP (Escola de Comunicações e Artes).

Já Felipe Bertarelli (Ribeirão Preto / SP; 1983) realiza a mostra “Túneis Não Mostram o Final”, com oito obras em cores em que explora cenas da cidade. Bertarelli é bacharel em fotografia pelo Senac-SP.

Vale mencionar que até o dia 06/04/2014 continua em cartaz a instalação “Perfume de Princesa”, de Wagner Malta Tavares (São Paulo / SP; 1964), inaugurada em novembro. A obra é formada por um tubo de metal escovado de 300m de comprimento que percorre a Casa da Imagem, o Beco do Pinto e o Solar da Marquesa (três espaços vizinhos que integram o Museu da Cidade de São Paulo).

A instalação também tem aparelhos de nebulização que exalam compostos aromáticos, a maior parte fragrâncias florais, além de aromas “corpóreos”, todos criados por uma empresa especializada. O Solar foi residência de Domitila de Castro Canto e Melo, amante de Dom Pedro I. Segundo um conto popular, a Marquesa deixava flores pela casa para transmitir, pelo cheiro, o seu humor no dia.

Serviço

Casa da Imagem. Rua Roberto Simonsen, 136-B, Centro, próximo à estação Sé do Metrô. Tel. 3106-5122. Ter. a dom., das 9h às 17h. Grátis. http://www.casadaimagem.sp.gov.br

|

Texto de Everaldo Fioravante publicado em 21/01/2014 no jornal ‘Metrô News’.

Foto: Cristiano Mascaro

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s