Mostra na Estação da Luz aborda acervo da Pinacoteca (São Paulo / SP)

obra de Tarsila do Amaral _ credito Divulgação

Tarsila do Amaral – “São Paulo”, pintura de 1924

 

A Estação da Luz recebe até o fim de janeiro de 2014 uma exposição com 17 reproduções de pinturas do acervo da Pinacoteca do Estado (ou em comodato com o museu). Fundada em 1905 pelo Governo do Estado, a Pinacoteca é o museu de arte mais antigo da cidade. Fica na Praça da Luz, em um edifício projetado no final do século 19 pelo arquiteto Ramos de Azevedo e que passou por ampla reforma nos anos 1990 (projeto do arquiteto Paulo Mendes da Rocha). O acervo da Pinacoteca tem 8 mil obras, um panorama das artes visuais brasileiras do século 19 até os dias de hoje.

A exposição de reproduções na Estação conta, na área do Metrô, com trabalhos de artistas como Tarsila do Amaral (“São Paulo”, 1924; “Carnaval em Madureira”, 1924; “Distância”, 1928; e “Antropofagia”, 1929), Lasar Segall (“Bananal”, 1927) e Portinari (“Mestiço”, 1934). Já na área da CPTM tem Almeida Junior (“Cena de Família de Adolfo Augusto Pinto”, 1891; “Leitura”, 1892; “Amolação Interrompida”, 1893; e “O Violeiro”, 1899) e Anita Malfatti (“Tropical”, 1916), entre outros.

Além de exibir obras da coleção, a Pinacoteca conta com uma exemplar programação de mostras temporárias. Ao lado do museu, no Parque da Luz, há esculturas do acervo, excelente oportunidade para apreciar arte de qualidade ao ar livre.

A Estação Pinacoteca, também na região da Luz, é administrada pela Pinacoteca. Fica em um edifício que entre as décadas de 1940 e 1980 sediou o Departamento Estadual de Ordem Política e Social (Deops/SP), órgão caracterizado pela repressão política. Além de mostras de arte, o espaço abriga o Memorial da Resistência, voltado à preservação das memórias da resistência e da repressão política do Brasil republicano.

Vale ainda dizer que a Luz é uma região de importância histórica e de grande oferta cultural. Exemplo disso é a própria Estação da Luz, aberta ao público em 1901, projeto arquitetônico do inglês Charles Henry Driver. Desde 2006, ela abriga o Museu da Língua Portuguesa. Os usuários da CPTM e do Metrô têm acesso a duas obras de arte permanentes na estação: “Epopeia Paulista” (2004), de Maria Bonomi, e “Inscrever os Direitos Humanos na Estação Luz do Metrô” (2010), de Françoise Schein. Na região da Luz ainda tem a Sala Paulo.

Serviço

Pinacoteca do Estado. Praça da Luz, 2. Tel. (11) 3324-1000. Ter. a qua., 10h às 18h; qui., 10h às 22h; sex. a dom., 10h às 18h. Entrada gratuita: qui., sáb. e dom. | Estação Pinacoteca. Largo General Osório,66. Tel. (11) 3335-4990. Ter. a dom., 10h às 18h. Entrada gratuita: sáb. | Ingresso combinado (visitação à Pinacoteca e à Estação Pinacoteca): R$ 6. Estudantes com carteirinha pagam meia entrada. Crianças com até 10 anos e idosos com mais de 60 anos não pagam. | http://www.pinacoteca.org.br

|

Texto de Everaldo Fioravante publicado em 03/12/2013 no jornal ‘Metrô News’.

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s