Estação Trianon-Masp tem arte em vitrinas

vitrina blog

Obras de Margarida Holler e Deolinda Aguiar

 

Além de obras de arte permanentes do paulistano Wesley Duke Lee (1931-2010) e do recifense Francisco Brennand (1927), a estação Trianon-Masp do Metrô paulistano apresenta, desde 2011, o projeto Vitrinas do Masp, com intervenções de artistas contemporâneos selecionados pela também artista Regina Silveira (1939), gaúcha radicada em São Paulo. A edição atual do projeto, em cartaz até 13/10/13, reúne trabalhos inéditos de Margarida Holler e Deolinda Aguiar.

A paulistana Margarida Holler (1946), que mora em Jacareí (SP), apresenta ‘Corpo – Morada entre Lugares’, trabalho que nasceu de uma pesquisa de cunho antropológico realizada durante 2012, quando ela se hospedou durante alguns fins de semana em hotéis da região da Avenida Paulista para vivenciar e observar a dinâmica humana do entorno do museu e da estação do Metrô.

O ponto de partida para a instalação da vitrina foi um mapa no qual ela anotou a localização dos hospitais das cercanias, identificados com o desenho de um coração, cuja forma e simbologia passou a explorar na série ‘Cordis’ (coração, em latim). Neste trabalho da série, Margarida usa tinta vinílica em tons variados de vermelho sobre tela recortada, encáustica sobre voal e fios de algodão tingido. O objetivo dela é explorar a efervescência da vida a partir do símbolo coração.

Já Deolinda Aguiar (Ribeirão Preto / SP, 1962), moradora de São Paulo, exibe a intervenção ‘Um Lugar para o Desejo’, na qual usa grandes imagens de céu impressas em papel. É um grande acúmulo de papel amassado azul-celeste dentro de uma caixa de vidro. A ideia dela foi de deslocar algo presente, porém impalpável, que é o céu, e comprimi-lo dentro da vitrina.

O projeto Vitrinas do Masp, que tem coordenação do também artista Renato Pêra (paulistano; 1984), já teve participação de artistas como Eduardo Verderame, Thereza Salazar, Daniel Caballero, Yara Dewachter, Anne Cartauld d’Olive, Laura Huzak Andreatto, Nicole Mouracade, Newman Schutze e Marcia Gadioli.

Já fora da estação do Metrô tem o Masp (Museu de Arte de São Paulo), considerado o mais importante museu de arte do Hemisfério Sul. Ele tem um rico acervo de 8 mil peças, a maioria de arte ocidental, desde o século IV a.C. até os dias de hoje. Além de exibir o acervo, também realiza exposições temporárias.

|

Texto de Everaldo Fioravante publicado em 03/09/2013 no jornal ‘Metrô News’.

|

Fotos: Divulgação

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s