Instituto Tomie Ohtake exibe fotos de arquitetura brasileira

CCSP_credito Patricia Cardoso

Conjunto de rampas do  Centro Cultural São Paulo

 

O Instituto Tomie Ohtake, em Pinheiros, realiza a exposição ‘Arquitetura Brasileira Vista por Grandes Fotógrafos’ até 21/07/13, com entrada franca. A mostra tem duas partes. Na primeira, há imagens de 18 importantes edificações, como o Masp, da arquiteta Lina Bo Bardi (1914-1992); o Congresso Nacional, de Oscar Niemeyer (1907-2012); e o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, de Affonso Eduardo Reidy (1909-1964). Na segunda parte figuram somente escadas e rampas, não só porque são um dos maiores desafios para os arquitetos (e para os fotógrafos), mas também porque algumas das mais belas escadas e rampas do século 20 foram feitas no Brasil, como as do Centro Cultural São Paulo, de Eurico Prado Lopes (1939-1985) e Luiz Telles (1943), e as da Oca, de Niemeyer.

A mostra traz imagens de 28 fotógrafos – 11 deles brasileiros. Participam, entre outros, Marcel Gautherot (1910-1996), Jean Manzon (1915-1990), Cristiano Mascaro (1944), Robert Polidori (1951), Massimo Listri (1953), Nelson Kon (1961) e Patricia Cardoso (1972). A curadoria é do diplomata e economista André Correa do Lago, também especialista em arquitetura. “A exposição é dedicada aos fotógrafos que nos ajudam a descobrir, apreciar e eventualmente amar a arquitetura, e ao público que, cada vez mais, tem demonstrado identificar a fotografia e a arquitetura como duas das manifestações artísticas mais marcantes do século 21”, diz.

Há duas outras exposições em cartaz no local. Uma é de Isamu Noguchi (1904-1988), filho de pai japonês e mãe norte-americana, que viveu a maior parte da vida nos Estados Unidos, conhecido pela criação de luminárias em papel. A mostra, em cartaz até 21/07/13, reúne 44 obras – desenhos, peças de design e esculturas em vários materiais.

A outra exposição é ‘Sobre Parede’, da paulistana Célia Euvaldo (1955), em cartaz até 28/7. Acostumada a pintar grandes telas, agora ela realizou uma intervenção nas paredes de uma das salas do instituto. Conhecida pelos desenhos e pinturas em preto sobre o branco ou com uma das duas cores, a artista segue essa mesma proposta nesse novo trabalho. No lugar de pincéis, ela utilizou vassoura e rodo, produzindo diferentes relevos.

Já a exposição da 9ª edição do prêmio BESphoto, voltado para fotógrafos residentes em Portugal, brasileiros e de países africanos de língua portuguesa, abre às 20h de hoje para convidados e pode ser visitada de amanhã a 11/08/13. A mostra apresenta a produção dos finalistas do prêmio: Albano da Silva Pereira (Portugal), Filipe Branquinho (Moçambique) e os brasileiros Sofia Borges (São Paulo) e Pedro Motta (Belo Horizonte), o premiado.

Serviço

Instituto Tomie Ohtake. Av. Faria Lima, 201, entrada pela Rua Coropés, Pinheiros, tel. 2245-1900. Grátis. Ter. a dom., das 11h às 20h. www.institutotomieohtake.org.br

|

Texto de Everaldo Fioravante publicado em 18/06/2013 no jornal ‘Metrô News’.

Foto: Patricia Cardoso

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s