Escultor italiano tem obras no Paraíso e no Tucuruvi

renato-brunello-blog

‘Equilíbrio’ fica na estação Paraíso

 

O italiano Renato Brunello (San Giorgio, Veneza, 1953), que desde 1975 mora em Cotia (SP), é autor de duas obras de arte do acervo permanente do Metrô expostas nas estações Paraíso e Tucuruvi. São esculturas feitas em mármore branco originário do Espírito Santo.

Para o Paraíso, Brunello criou ‘Equilíbrio’ (1989), com 1,40 m x 1,60 m x 1,60 m e pesando uma tonelada. A obra, embora robusta e pesada, denota suavidade e leveza. É uma forma abstrata composta por duas partes encaixadas. “Como o próprio nome da escultura diz, busquei apresentar o equilíbrio, o contraponto. Além de um equilíbrio formal, das duas peças encaixadas, pretendi também representar um equilíbrio psíquico”, diz o artista.

Na estação Tucuruvi ele exibe a obra ‘Semente’ (1996), de formas orgânicas, medindo 1,70 m x 1,35 m x 0,40 m e 1,5 tonelada. “Esse trabalho trata da fecundidade, da possibilidade de crescimento e de desenvolvimento. É um marco de esperança”, afirma.

Em um texto sobre ‘Semente’ de Brunello, o artista Adão Pinheiro escreveu que o mármore escapa da rigidez da pedra para se tornar um discurso amoroso das formas. Segundo ele, “o talho direto da dura matéria se transforma no modelado dócil de dobraduras e entreaberturas, junções e conjunções de anatomias humanas ou vegetais”.

Brunello é autor de vários trabalhos expostos em espaços públicos, como o Sesc Itaquera, o Conjunto Nacional (na Av. Paulista) e os aeropostos internacionais de São Paulo (Cumbica / Guarulhos) e do Rio (Tom Jobim). “Como artista, gostaria que toda arte se tornasse pública, porque uma das missões essenciais da arte é ser acessível ao grande público”, diz.

Nos últimos anos, além da atividade como escultor, Brunello dedica-se também à fotografia e à fusão dela com o desenho, utilizando ferramentas e técnicas digitais. Esses trabalhos, que ainda não foram expostos, são apresentados por meio de vídeo e de impressão de alta resolução sobre tela (giclèe). Para conhecer mais sobre seu trabalho, acesse http://www.renatobrunello.com.br

Além das criações do escultor, a estação Paraíso tem obras de Odiléa Toscano e Betty Milan e no Tucuruvi há um trabalho de Tatti Moreno, os quais serão abordados em breve aqui em ‘Arte na Linha’.

|

Texto de Everaldo Fioravante publicado em 23/10/2012 no jornal ‘Metrô News’.

Foto: Everaldo Fioravante

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s